Sabão Caseiro com Óleo de Cozinha Utilizado – Reação de Saponificação

By | 10/07/2011

Muitas vezes nos deparamos com a dificuldade da reciclagem do óleo de cozinha utilizado. Aqui você aprenderá um método fácil para o óleo ser reciclado, fazendo sabão!

Entenda o que é a Reação de Saponificação

Uma vez que óleos e gorduras são ésteres, eles sofrem reação de hidrólise ácida ou básica. A hidrólise ácida produzirá simplesmente o glicerol e os ácidos graxos constituintes. Já a hidrólise básica produzirá o glicerol e os sais desses ácidos graxos. Pois bem, esses sais são o que chamamos de sabão.
O sabão já era conhecido, antes de Cristo, entre os fenícios e também entre os romanos. Porém, o entendimento do processo de saponificação em nível molecular é mais recente, como ilustra o texto em destaque. Assim, aquecendo gordura em presença de uma base, realizamos uma reação química que produz sabão. Essa reação, a hidrólise básica de um triéster de ácidos graxos e glicerol, é chamada de saponificação.

Óleo ou Gordura + Base → Glicerol + Sabão

O uso de KOH no lugar de NaOH permite obter sabões potássicos, empregados, por exemplo, na fabricação de cremes de barbear. Em muitas localidades do Brasil é comum, ainda hoje, encontrar pessoas que fazem o chamado sabão de cinza. Para fabricá-lo, deve-se ferver gordura animal (banha de vaca, por exemplo) ou vegetal (gordura de coco, por exemplo) junto com água de cinzas, também conhecida como lixívia. Após cerca de duas horas de fervura, está pronto o sabão de cinza. Esse processo é o mesmo usado em fábricas de sabão, sendo a cinza um substituto para o NaOH ou KOH. O caráter básico da água de cinza se deve à presença de carbonato de potássio (K2CO3), que reage com a água dando origem a íons OH.

Saiba mais sobre o funcionamento, história e impactos do sabão em: Reação de Saponificação

Como produzir o sabão

Ingredientes (Reagentes):

  • 1L de óleo usado;
  • 400mL de água;
  • 120g de hidróxido de sódio em escamas (pode ser líquida, mas não produz o mesmo efeito);
  • 100mL de vinagre;
  • 20mL de essência aromatizante (facultativo);
  • 1/2 copo de sabão em pó.

Aparelhagem (laboratório):

  • Becheres de vidro de 2L e 1L de capacidade;
  • Provetas de 200 e 100 mL de capacidade;
  • Espátula, tela de amianto, vidro de relógio, bastão de vidro.

Procedimento:

  1. Inicialmente, filtrar o óleo de cozinha a ser utilizado em um pano para retirar as partículas maiores;
  2. Dissolver o sabão em pó em 250mL de água
  3. Adicionar o hidróxido de sódio vagarosamente ao becher ontendo a água destilada. A operação de dissolução com o auxílio de um bastão de vidro deve ser gradativa, pois é muito exotérmica.
  4. Aqueça o óleo até ficar morno;
  5. Sob constante agitação, adicionar lentamente a solução de NaOH sobre o óleo;

Esta adição do NaOH deve ser dividida em meia hora reacional (tempo em que a mistura será mantida sob agitação). Obs.: Podem-se faze adições de 5 em 5 minutos.

  1. Após a completa adição da solução básica, adicionar ao meio reacional 100 mL de vinagre e homogeneizar completamente.;
  2. Transferir o material obtido para formas (aconselha-se caixas de leite);
  3. Deixar em repouso por pelo menos 48 horas (na metade do tempo corte-os, para que não fiquem muito duros).

Versão em PDF desse artigo.

Compartilhe!
Share on Facebook6Tweet about this on TwitterShare on Google+1Email this to someone
  • Ana Átman

    Julia, sabão é a reação química entre uma gordura e um álcali. Sem gordura não tem sabão.

    • Renata Rodrigues

      Olá Ana,
      Fiz o sabão líquido para lavar roupas para aumentar minha renda. Mas ficou com a textura gelatinosa e não era esse o meu objetivo. Gostaria que ficasse realmente líquido. Você pode me ajudar?

      • Renata, não tenho experiência com sabão líquido, mas posso tentar, se vc enviar a receita que usou. Independente disso, vc pode fazer um teste: Separe umas 2 colheres cheias desse sabão num recipiente onde caiba meio litro de água. Vá acrescentando água quentinha aos poucos e mexendo devagar, até chegar no ponto que vc deseja. Deixe descansar, esfriar e veja se continua bom. Totalmente líquido ele não deve ficar, senão perde a capacidade de limpeza.

      • Desculpe, Renata. Não tinha visto sua pergunta. Pra lavar roupas tem que usar óleo novo. O usado deixa fedorão de gordura de cozinha. Se não ficar na hora, ficará depois. Uma vez entranhado na roupa, vc nunca mais tira o cheiro. Faça sabão em barra, pra limpeza geral, que dá mais certo.

  • Ana Átman

    Não é possível fazer sabonete com óleo de fritura.

  • Ana Átman

    Sal ou álcool são endurecedores.

  • Ana Átman

    Não é isso. Todo sabão tem soda cáustica, até em alimentos ele aparece como regulador de Ph. O que acontece é que o sabão demora de 4 a 6 semanas pra ficar adequado ao uso. Tem que esperar esse tempo de cura, onde o sabão regula o Ph e dessa forma não causa ennhum dano à pele.

  • Ana Átman

    Sim. Pra se fazer um sabão basta 3 produtos: água, gordura e soda.

  • Kamila, escreva direito: “Valeu, aí! Ajudou-me no trabalho da escola.”

  • Gabriel_QSS, não agride, não. Pra isso, deve-se aguardar o tempo de cura, entre 30 e 40 dias, antes de usar. Nesse tempo, o sabão vai “acomodando” a química e torna-se neutro. A base glicerinada é feita do mesmo jeito: gordura, soda e água. Já é um sabão, só que sem aditivos como cor, aroma, ativos, modelagem, etc. A glicerina vem daí tb > gordura, soda e água. Todo sabão natural tem glicerina. As indústrias de sabão removem a glicerina pra ser utilizada em inúmeras outras coisas. Dá pra fazer até explosivo.
    A soda cáustica está em muitas coisas que usamos, desde alimentos a medicamentos, etc. Ela é usada como regulador de PH.